Descobrindo Charlotte Mason
Descobrindo Charlotte Mason
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Formação de Hábitos: Pontos Práticos - PARTE 2

Formação de Hábitos: Pontos Práticos - PARTE 2
Mariana Mastracchio
ago. 2 - 7 min de leitura
000

 

Por onde começar?

Depende da idade da criança e do quanto você tem acesso ao coração dela. 

Charlotte fala de vários hábitos da mente e do corpo, sendo que os três mais citados em seus livros são: atenção, obediência, e veracidade. Estes são três hábitos fundamentais e um ótimo ponto de partida. 

Outras ideias, dependendo daquilo que o coração da sua criança está precisando ou se você está buscando uma atmosfera mais tranquila em seu lar, hábitos de ordem, regularidade e temperamento dócil (tanto pros filhos quanto para os pais). Para te ajudar a refletir sobre a atmosfera do seu lar criamos este e-book: "Um convite para refletirmos sobre a atmosfera de nossos lares".

Um ponto importante para considerarmos é que, antes mesmo de treinarmos nossos filhos em bons hábitos, precisamos começar com nós mesmos! Reflita se você tem formado os hábitos que está exigindo de seus filhos. 

Mamãe, crie o hábito de cultivar bons hábitos em seus filhos!

 

Quanto tempo trabalhar cada hábito? 

Geralmente de 6 a 8 semanas. Cada criança e família terão suas únicas experiências, então este período de tempo é um guia. 

Quanto mais repetimos o hábito desejado, mais fácil se torna fazê-lo da próxima vez.

 

“Um hábito é criado a partir de uma ideia inicial seguida por uma longa sequência de ações correspondentes.” 

 

Os hábitos são desenvolvidos através da repetição e por isso é importante não deixar passar uma oportunidade de repetir o hábito que estamos cultivando. Clique aqui para ler mais sobre a qualificação da mãe na formação de bons hábitos.

E como tudo começa a partir de uma ideia, porque não oferecer ideias vivas que inspirem nossas crianças na formação de bons hábitos? Segue um exemplo de ideia inicial que desperta a atenção da criança através da sua imaginação:

 

“Você diz a uma criança que o Grão-Duque dormia em uma cama tão estreita que não conseguiu se virar, porque, ele dizia: ‘Quando você quer se virar, é hora de se levantar.’ O menino não deseja se levantar da cama de manhã, mas ele deseja ser como o herói de Waterloo. Você o estimula a agir de acordo com essa ideia dia após dia, por um mês ou mais, até que o hábito se forme.” 

 

Alguns hábitos essenciais 

Atenção: Um dos hábitos mais citados por Charlotte Mason! Paremos para ponderar… você já tentou aprender uma nova habilidade sem prestar atenção? Ou já tentou realizar alguma tarefa como dirigir, cozinhar, participar de uma conversa sem prestar atenção? Os resultados não são positivos (e podem ser até catastróficos!) e com certeza não estaríamos aprendendo de fato o que está sendo nos ensinando. 

Sem atenção não aprendemos nada! O hábito da atenção, treinado de forma gradual e levando em consideração o desenvolvimento físico e mental da criança, é de extrema importância para que ela possa realizar suas tarefas cotidianas e tudo aquilo que lhe é oferecido no farto banquete de ideias. 

Incentive sua criança a olhar para um objeto por um um pouco mais de tempo a cada vez.

 

"Um bebê, apesar de sua maravilhosa capacidade de observação, não possui qualquer capacidade de atenção; em um minuto, o brinquedo cobiçado cai dos dedinhos apáticos, e o olhar errante descobre uma nova alegria. Mas, mesmo neste estágio, o hábito da atenção pode ser treinado: o brinquedo descartado é pego  e, com 'Bonito!' e uma mímica, a mãe mantém os olhos do bebê fixos por alguns minutos - e essa é sua primeira aula de atenção. 

 

Obediência: Espere e insista na obediência imediata, alegre e duradoura todas as vezes. E uma advertência é necessária no treinamento deste hábito: os pais precisam exercer o autocontrole para não colocar sobre seus filhos fardos pesados como uma ordem atrás da outra.

 

“Esse tipo de coisa é fatal: as crianças estão na sala de visitas e alguém toca a campainha. ‘Vocês devem subir para o quarto, agora’. ‘Oh, querida mamãe, deixe-nos ficar no canto, perto da janela; nós ficaremos em silêncio!’ A mãe fica bastante orgulhosa das boas maneiras de seus filhos, e eles permanecem. Eles não ficam em silêncio, é claro; mas esse é o menor dos males; eles conseguiram fazer o que escolheram e não o que lhes foi ordenado, e eles não colocarão seus pescoços sob o jugo novamente sem lutar. É em pequenas situações que a mãe é prejudicada. ‘Hora de dormir, Willie!’ ‘Oh, mamãe, deixe-me apenas terminar isso’; e a mãe cede, desconsiderando que o caso em questão não é irrelevante; pois importa que a criança esteja sendo diariamente confirmada no hábito da obediência pela repetição ininterrupta de atos de obediência. É espantoso como a criança é hábil em encontrar maneiras de fugir do espírito enquanto observa a letra. ‘Mary, entre’. ‘Sim, mãe’; mas sua mãe chama quatro vezes antes que Mary entre. ‘Guarde seus blocos’; e os blocos são guardados por dedos lentos e relutantes. ‘Você sempre deve lavar as mãos quando ouvir a primeira campainha’. A criança obedece daquela vez e nunca mais. 

"Para evitar essas demonstrações de obstinação, a mãe deve insistir desde o início em uma obediência imediata, alegre e perene ― exceto por lapsos de memória por parte da criança. A obediência ocasional, relutante e indisposta dificilmente vale à pena; e é muito mais fácil formar na criança o hábito da obediência perfeita ao nunca lhe permitir qualquer outra atitude, do que obter essa obediência meramente formal por um exercício constante de autoridade. Aos poucos, quando a criança tiver idade suficiente, leve-a à confiança; mostre-a como é nobre ser capaz de fazer, em um minuto e de forma brilhante, algo que ela não gostaria de fazer. Para assegurar este hábito da obediência, a mãe deve exercer grande autocontrole; ela nunca deve dar uma ordem que não pretende ver totalmente executada. E ela não deve colocar sobre seus filhos fardos difíceis de suportar: uma ordem atrás da outra. 

 

Quer saber mais sobre hábitos mentais, essenciais para a formação de outros bons hábitos, para a execução de tarefas e aprendizados? Clique aqui.

*Todas as citações são de Charlotte Mason


Leia a Parte 1 da série "Formação de Bons Hábitos para Vida" aqui!

Leia a Parte 3 da série "Formação de Bons Hábitos para Vida" aqui!

 


Denunciar publicação
    000

    Indicados para você